Emagrecimento começa com desintoxicação!

Esse artigo apresenta resumidamente:

  • Porque é necessário fazer detox para emagrecer;
  • Como saber se estamos precisando fazer desintoxicação;
  • Qual é a relação da intoxicação do organismo com o ganho de peso;
  • O que é a desintoxicação e quais são os resultados esperados;
  • Qual detox eu recomendo para você e porquê.

_______________________________

Você sabia que nutricionistas recomendam desintoxicar o nosso organismo antes de qualquer medida para emagrecer?

Mas, não somente quem precisa emagrecer! Na verdade, todos nós precisamos de um detox, no mínimo duas vezes ao ano.

Como saber se precisamos desintoxicar?

É fácil perceber se estamos intoxicados!

Precisamos de desintoxicação:

  • Quando sentimos mal-estar, temos distúrbios digestivos e intestinais, formação de gases, distensão abdominal;
  • Quando não dormimos direito e acordamos cansados – quando o nosso sono não é reparador e não acordamos renovados e "prontos" para o novo dia;
  • Quando sentimos cansaço generalizado ao longo do dia, com dores de cabeça, memória ruim e concentração prejudicada;
  • Quando nosso interesse por atividades sociais decai, quando nossa libido desaba;
  • Quando o nosso corpo fica inchado (pálpebras, mãos e pés), quando sentimos peso nas articulações, quando o movimento fica mais difícil e doloroso e cansamos com mais facilidade;
  • Quando começamos a sofrer alergias e resfriados, dando sinal de que a nossa imunidade também não está bem.

E, como somos intoxicados?

Diariamente somos expostos a toxinas nocivas à nossa saúde, advindas de poluentes químicos e metais pesados presentes nos medicamentos, na água, no ar e em todo o ambiente à nossa volta e, infelizmente, em nossa dieta também.

Ao longo dos anos acumulamos intoxicantes em nossos organismos, que nos causam desconfortos, mal-estar e doenças que, na maioria das vezes nem suspeitávamos a origem.

São esses fatores, especialmente os alimentos tóxicos que algumas pessoas consomem, que causam processos inflamatórios e infecciosos no organismo e fazem com que ele não consiga mais exercer as suas funções adequadamente – causando, dentre outros problemas, a constipação intestinal.

O que é constipação intestinal?

A constipação intestinal, popularmente conhecida como intestino preso, é o estágio final de um processo que iniciou com uma digestão lenta, associada à dificuldade persistente para evacuar e culminou numa eliminação de fezes ressecadas, muito duras e pouco volumosas.

É caracterizada, portanto, pelo reduzido número de evacuações, pelo baixo volume fecal e pelo acúmulo de fezes no reto e colo sigmoide. Esse acúmulo acaba produzindo fecalomas (fecalitos) que, em casos mais graves, causam a interrupção do trânsito intestinal por longos períodos, podendo evoluir para uma obstrução crônica do trânsito intestinal.

Causas para a constipação intestinal:

  • Pode ter origem orgânico-patológica: decorrente de alterações neurológicas ou de alguma condição clínica de origem metabólica, como por exemplo: diabetes, hipotireoidismo, esclerose, inflamações intestinais, etc.;
  • Pode ser de origem funcional: relacionada ao estilo de vida, dieta inadequada, estresse, etc.;
  • Pode ser medicamentosa: o uso de certos medicamentos pode causar constipação intestinal;
  • Depressão e ansiedade também interferem no funcionamento intestinal.

A soma destes agentes, agravada por uma dieta baseada nos itens abaixo, é muito prejudicial para a nossa microbiota intestinal:

Açúcares, refrigerantes, álcool, cigarro e assemelhados, alimentos industrializados e polidos, condimentos, conservantes, corantes artificiais, embutidos, enlatados, trigo refinado, farinhas brancas, arroz branco, massas, glúten, gorduras hidrogenadas, frituras, leite e derivados (creme-de-leite, nata, queijos, queijos duros).

E o que a microbiota intestinal tem a ver com o sobrepeso?

A microbiota é o conjunto de bactérias (do bem!) que moram no seu intestino (cerca de 390 trilhões de microrganismos)! São elas que vão definir se você vai ser uma daquelas pessoas que come mais livremente e não engorda ou se fará parte daquele grupo que vive brigando com a balança.

Elas são as responsáveis por alterar o nosso metabolismo, influenciar o funcionamento do nosso sistema imunitário (cerca de 80% das células de defesa ficam no intestino) e até responsáveis por regular o nosso humor (cerca de 90% da serotonina do corpo é produzida pelo intestino) – por essas razões é que a saúde do nosso intestino tem relação direta com enfermidades como depressão, diabetes, alergias, doenças autoimunes, câncer, Alzheimer e obesidade.

Bem, agora que você sabe da importância da microbiota saudável para manter um peso adequado (e muita saúde), vamos ao detox:

O que é desintoxicação e quais são os resultados esperados

Como não conseguimos evitar que os nossos organismos sejam diariamente intoxicados, precisamos, ao menos, lhes garantir uma desintoxicação periódica, para que tenham as melhores condições de produzir o máximo de saúde e de bom funcionamento possível.

A desintoxicação pode ser comparada a uma faxina geral que fazemos em nossas casas. Com o detox adequado fazemos uma limpeza profunda do intestino, eliminando fezes ressecadas, impurezas e toxinas, também do fígado, dos rins e de todo o organismo.

Assim, o detox adequado contribuirá para acelerar o metabolismo, melhorar o funcionamento do intestino, melhorar o tônus muscular, tornar cabelos, pele e unhas mais bonitos e saudáveis, melhorar a capacidade mental, produzir mais foco e energia e aumentar a autoestima – os benefícios vão para muito além da balança e o emagrecimento é uma consequência da saúde que a desintoxicação proporciona.

O detox que eu recomendo

Quanto mais simples e fácil o programa de desintoxicação, melhor!

Recomendo deixar o trabalho pesado para a Suplementação Alimentar Micelizada!

Para um detox de 7 dias usamos dois suplementos: AOÉ e FIBER, em sachês, prontos para o uso, na quantidade diária exata!

Esses dois suplementos trabalham no restabelecimento do fluxo intestinal, na reconstrução da microbiota intestinal, na desintoxicação, na desinflamação, na alcalinização do intestino e de todo o organismo.

Além do uso detox, esses dois suplementos são indicados para:

  • Diminuir a sensação de fome e controle de peso;
  • Tratar o H Pylori, combater vermes e parasitas;
  • Tratar e prevenir azia, gastrite, úlcera, refluxo, colite, hemorroida e câncer de colo e reto;
  • Restaurar a função intestinal e a absorção dos nutrientes;
  • Ajuda a controlar colesterol, triglicérides e hipertensão;
  • Ideal para tratar o diabetes, esteatose, hepatite, cirrose, cistite;
  • Alergia, asma, bronquite, pneumonia, rinite, sinusite;
  • Problemas de pele: manchas, cravos, espinhas, psoríase, vitiligo;
  • Trata e previne ácido úrico, gota, artrite, artrose, reumatismo, bursite, tendinite, osteoporose;
  • Retenção de líquidos, problemas renais e urinários, cálculos nos rins e na vesícula;
  • Dores em geral, dor de cabeça, enxaqueca, fibromialgia;
  • Ajuda a eliminar fadiga e a melhorar reflexos musculares;
  • Excelente para imunidade e cicatrização: ferimentos, queimaduras, inflamações, infecções, herpes, câncer, HIV, doença autoimune, doença degenerativa, Parkinson e Alzheimer.

Se você deseja fazer o Detox 7 Dias, entre em contato!

Att.,

Dr. Marlon Schock.