Para que serve a Psicoterapia?

Esse artigo apresenta resumidamente:

  • A finalidade da psicoterapia;
  • Áreas de ação da psicoterapia;
  • Os resultados que busca a psicoterapia.

_______________________________

A psicoterapia tem por finalidade tratar de dificuldades emocionais, comportamentais, e cognitivas.

É um valioso recurso para lidar com as dificuldades da existência humana em todas as formas que o sofrimento pode assumir, tais como transtornos psicopatológicos, distúrbios psicossomáticos, estados de ansiedade e de angústia, crises existenciais, conflitos interpessoais, etc.

É muito útil para ajudar pessoas que estão passando por dificuldades e também para aquelas que buscam autoconhecimento e crescimento pessoal para viverem melhor, para se relacionarem melhor e para sentirem mais satisfação com a vida.

A psicoterapia ajuda as pessoas a serem mais saudáveis, mais felizes e mais produtivas.

Alguns exemplos de dificuldades emocionais, comportamentais e cognitivas nas quais a psicoterapia pode ser empregada:

  • Depressão e ansiedade (ou Síndrome do Pensamento Acelerado);
  • Mudanças, separações, doenças graves, perdas, lutos;
  • Traumas, ressentimentos; medos e fobias;
  • Ciúme excessivo;
  • Sentimentos de culpa, insegurança, insatisfação, procrastinação;
  • Situações de crise: profissional, existencial, afetiva, sexual;
  • Dificuldades na mudança de fases (adolescência, vida adulta, menopausa, terceira idade);
  • Sensibilidade excessiva e choro fácil;
  • Instabilidade e alterações bruscas de humor;
  • Estresse por qualquer coisa – irritabilidade extrema;
  • Explosões de raiva;
  • Dificuldade em se relacionar com as pessoas;
  • Dificuldade em namorar;
  • Crise no casamento;
  • Dificuldade em tomar decisões;
  • Dificuldade em decidir qual carreira seguir;
  • Timidez e medo de falar em público;
  • Passar mal sem causa orgânica;
  • Sensação de estar sendo perseguido;
  • Pensamentos repetitivos e angustiantes;
  • Pensamentos depressivos ou de morte;
  • Compulsão por comida, bebida ou drogas, etc.;
  • Distração excessiva a ponto de perder objetos, compromissos, etc.;
  • Terapia de casais (namoro, noivado e casamento);
  • Terapia de família e educação de filhos (psicoeducação de pais e familiares);
  • Transtornos: Pânico; Bipolaridade; Estresse Pós-Traumático; Transtorno Obsessivo Compulsivo; Borderline; Dissociativo; Esquizoide; Paranoide.

A psicoterapia produz transformações profundas nas pessoas, com resultados evidentes na melhora da qualidade de vida, nos quadros apresentados acima. É, ainda, um espaço favorável ao crescimento e ao amadurecimento pessoal – um lugar, um tempo e um modo privilegiado de criar intimidade consigo mesmo, de estabelecer diálogos construtivos e de transformar padrões estereotipados de funcionamento num proceder mais autônomo, restabelecendo o processo criativo de cada um como autor na construção da sua própria história.

Por essa razão tanto se empenha o profissional psicoterapeuta em suas intervenções e, junto com o paciente, busca:

  • Restabelecer o funcionamento psíquico do paciente;
  • Solucionar os problemas pontuais, que o afligem, bem como trabalhar questões de sentido existencial;
  • Compreender as causas do que lhe acomete e encontrar recursos psíquicos para lidar com as dificuldades, problemas e sofrimentos;
  • Dialogar com os estados internos, regular os estados emocionais e adquirir maturidade e autonomia psíquica;
  • Afastar dos padrões estereotipados e criar novas narrativas de si, novos modos de compreender e conduzir a própria vida;
  • Desenvolver meios de agir no mundo, redefinindo seus traços de personalidade;
  • Desenvolver habilidades interpessoais, tais como capacidade empática, capacidade de comunicação, assertividade e resolução de conflitos;
  • Fortalecimento psicológico e ampliação da resiliência para aumentar a tolerância e a capacidade de crescer com as dificuldades que a vida apresenta;
  • Desenvolver a capacidade de auto-observação, de autorreflexão e de autogerenciamento;
  • Favorecer a saúde integral: física, mental, emocional e espiritual.

Se desejar mais informações, entre em contato!

Att.,

Dr. Marlon Schock.