O que é Psicoterapia?

Esse artigo apresenta resumidamente:

  • O que é psicoterapia?
  • Qual é a finalidade da psicoterapia?
  • Quem pode ser psicoterapeuta no Brasil?
  • Existe diferença entre psicoterapia e psicanálise?
  • Quantas escolas e linhas de psicoterapia existem no mundo?

_______________________________

Psicoterapia é uma palavra composta por dois vocábulos gregos: psykhē (mente), e therapeuein (curar). É, portanto, um tipo de terapia cuja finalidade é tratar de problemas psicológicos, tais como depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental. É o nome dado a qualquer uma das diversas áreas e técnicas de tratamento de doenças e problemas psíquicos.

A definição clássica de psicoterapia é: “[...] tratamento por meios psicológicos de problemas de natureza emocional, no qual um profissional treinado deliberadamente estabelece relação específica com o paciente, com o objetivo de remover, modificar ou retardar sintomas existentes; corrigir padrões de comportamentos desadaptados; promover o desenvolvimento e o crescimento positivo da personalidade”.

Pode ser empregada por psiquiatras, psicólogos, psicoterapeutas e outros profissionais devidamente preparados para ajudar pessoas que sofrem de distúrbios mentais, desconfortos e dores emocionais. Estes profissionais visam oferecer as ferramentas adequadas para lidar com pensamentos e comportamentos pouco ou nada saudáveis.

Como se trata de uma área muito abrangente e bastante subjetiva, algumas pessoas não sabem ao certo a que profissionais recorrer, quais estão habilitados e o que podem oferecer como método de tratamento. Há um acalorado debate, especialmente entre psicólogos e terapeutas não-psicólogos, sobre esta questão no Brasil. Psicólogos, individual e localmente, tomam a frente do litígio, tentando coercivamente assegurar para si o direito exclusivo do exercício da função e do uso exclusivo de métodos – da prerrogativa, enfim, da exclusividade, em contrariedade e flagrante desrespeito à legislação brasileira. Como categoria, entretanto, a postura que assumem é diferente – porque precisam respeitar a determinação legal de que qualquer pessoa habilmente preparada pode ser psicoterapeuta.

Há também, eventualmente, certa confusão no emprego de termos e de seus significados, como por exemplo, entre psicoterapia e psicanálise. Como já foram catalogadas mais de quinhentas escolas ou linhas de psicoterapia, distribuídas em até dez grandes áreas temáticas que, atualmente parecem estar mais bem acomodadas dentro de cinco grandes linhas teóricas, não é de se estranhar que possa surgir mesmo algum obstáculo à compreensão da pessoa que já está aflita com suas questões emocionais.

Uma vez que já definimos o que, mormente, se entende por psicoterapia, precisamos definir psicanálise que, em vez de ser usada como sinônimo de psicoterapia, seria melhor explicada como “[...] uma forma de psicoterapia baseada nas teorias oriundas do trabalho de Sigmund Freud; psicanálise é, assim, um termo mais específico, sendo uma entre muitas outras formas de psicoterapia” – ou seja, um dos muitos usos clínicos e terapêuticos dos conhecimentos obtidos no estudo da psique humana. Bastaria dizer que psicanálise é apenas uma dentre muitas outras psicoterapias possíveis.

Se você desejar a minha ajuda para entender melhor as suas emoções e sentimentos, entre em contato!

Att.,

Dr. Marlon Schock.