O Brasil é o recordista mundial em casos de ansiedade!

Esse artigo apresenta resumidamente:

  • O recordista mundial em casos de ansiedade;
  • Os efeitos devastadores dos transtornos mentais;
  • O topo da lista mundial dos transtornos mentais;
  • Os prejuízos econômicos gerados pelos transtornos mentais;

_______________________________

Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, os transtornos mentais são a segunda causa dos atendimentos de urgência nos hospitais do país. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo, no SAMU de Marília/SP, apontou que 16% dos pacientes atendidos apresentaram transtornos mentais.

Embora a doença mental esteja apenas começando a ser considerada no Brasil como uma condição médica muito séria, que exige cuidados urgentes e específicos, uma leitura mais atenta da história evidenciará que há muito essa realidade, embora desconhecida ou preconceituosamente ocultada e negada por muitos, atinge grande parte da população mundial.

Trata-se de um adoecimento em tais proporções que a questão da saúde mental, destacadamente a depressão, com suas implicações individuais, interpessoais e sociais, tem sido uma das principais preocupações da Organização Mundial de Saúde – OMS (World Health Organization – WHO).

Dados de 2015 da Huffpost Brasil, importante revista eletrônica associada à Editora Abril, revelam a incidência e a significância das doenças mentais nos EUA, nas Américas e no mundo. Abaixo, os números que demonstram que esses transtornos são muito mais significativos do que gostaríamos de admitir:

  • 61.500.000 americanos sofrem de distúrbio mental em um determinado ano: 25% da população - um em cada quatro adultos.
  • 60% dos adultos não receberam tratamento mental em um determinado ano.
  • 100.000.000.000 (bilhões!) de dólares de custo econômico devido a doenças mentais não tratadas nos EUA - 1 trilhão(!) de dólares (R$ 3.930.000.000.000,00) por ano na economia global.
  • 350.000.000 de pessoas sofrem de depressão no mundo inteiro.
  • 10% das crianças e adolescentes têm distúrbios mentais e emocionais que interrompem suas atividades diárias.
  • 11% dos adolescentes têm um transtorno depressivo antes dos 18 anos.
  • 30% dos estudantes universitários relataram terem se sentido deprimidos ao ponto de impactar negativamente a sua capacidade de realizar tarefas escolares.
  • 7,5% dos estudantes universitários relataram que consideraram seriamente o suicídio nos últimos 12 meses.
  • 5.200.000 adultos sofrem de estresse pós-traumático em um determinado ano.
  • 800.000 pessoas morrem por suicídio todos os anos no mundo (79% são cometidos por homens).
  • 90% das pessoas que morrem por suicídio também tem um distúrbio mental.
  • 70-90% das pessoas com doença mental viram melhora em seus sintomas e na qualidade de vida depois de participarem de alguma forma de tratamento.

A OMS cita a depressão como uma das principais causas de incapacidade em todo o mundo, atingindo significativamente expressivos 350 milhões de pessoas. Mas, não somente a depressão tem sido a responsável pela incapacitação ao redor do mundo, outros distúrbios de saúde mental também estão aumentando em número – cerca de 700 milhões de pessoas no mundo sofrem de transtornos mentais, conforme sugere a OMS. No topo da lista estão a depressão e a ansiedade – considerada como o novo mal do século.

Infelizmente, segundo a OMS, o Brasil é o recordista mundial em prevalência de transtornos de ansiedade: quase 10% da população , ou seja, em torno de 21 milhões de pessoas sofrem com o distúrbio.

Mas, apesar do quadro assustador da grave condição da saúde mental no mundo, os animadores 90% das pessoas com quadro de melhora em sintomas e qualidade de vida após tratamento é um grande incentivo para pacientes e psicoterapeutas prosseguirem na busca de alívio para as condições de sofrimento e de mal-estar emocional.

Se você tem sofrido de depressão, ansiedade, ou qualquer outro tipo de transtorno e gostaria de conversar sobre isso, entre em contato!

Att.,

Dr. Marlon Schock.