O que os seus olhos revelam sobre a sua saúde?

Esse artigo apresenta resumidamente:

  • O que é e o que faz a iridologia;
  • Um relato da relevância da iridologia;
  • O que uma avaliação iridológica pode revelar;
  • Como é feita uma avaliação iridológica;
  • Tratamentos (sugestões terapêuticas).

_______________________________

O que é Iridologia?

A iridologia é um método semiológico (baseado em sinais) que leva em consideração o padrão, a cor, a textura, a pigmentação, as estrias, as fendas e os anéis presentes em uma íris para avaliar desequilíbrios físicos (iridologia orgânica) e emocionais (iridologia comportamental).

Utilizada por profissionais especializados em terapias complementares para avaliar tendências orgânicas, psíquicas e comportamentais de uma pessoa antes do início de qualquer tratamento. Eventualmente empregada pela medicina tradicional como ferramenta preliminar de identificação dos órgãos mais sensíveis e frágeis de um organismo (chamados órgãos de choque), com o propósito de facilitar o caminho até um diagnóstico.

Um exemplo da relevância da iridologia

“Em 2004, Viviane Rachel de Azevedo Felipe, de 39 anos, descobriu que sofria de anemia severa, possivelmente desencadeada pelo estresse decorrente da perda de um irmão. Para descobrir a causa física da doença, fez vários exames que considerou invasivos. ‘Nesses procedimentos, tirei litros e litros de sangue’, recorda. Com os resultados, marcou uma consulta com um iridólogo. Antes de mostrar os exames, porém, pediu uma análise de sua íris. ‘Pela avaliação da fotografia, antes mesmo de ver os resultados, o médico disse que a causa da minha anemia possivelmente era falta de ácido clorídrico no estômago, o que impedia a digestão das vitaminas. Isso era causado pela carência de vitamina B12. Essa era exatamente a conclusão dos exames que eu havia feito’, afirma” (UNISUL, 2018).

O que a íris pode revelar

  • A situação clorídrica do estômago;
  • A condição nervosa e de atividade do intestino;
  • Acidez corporal ou formação de muco;
  • A resistência ou a debilidade da constituição orgânica do indivíduo;
  • Órgãos, glândulas e tecidos inerentemente mais fracos do organismo;
  • Áreas potencialmente doentes;
  • Deficiência na assimilação de nutrientes;
  • Habilidade relativa de um órgão ou tecido em assimilar nutrientes;
  • As principais carências nutricionais do organismo;
  • Depleção de minerais em algum órgão, glândula ou tecido;
  • Desbalanço nutricional e desordens metabólicas;
  • Hiperatividade ou hipoatividade de órgãos, tecidos e glândulas;
  • Carga genética e a sua ação nos órgãos, glândulas e tecidos;
  • Influência genética em sintomas presentes;
  • Congestão do sistema linfático;
  • Estágios pré-clínicos do diabetes e de condições cardiovasculares;
  • Formação e acúmulo de material tóxico antes da manifestação da doença;
  • Miasmas (sujidades) e grau de toxidade instalado nos órgãos, glândulas e tecidos;
  • O local e o estágio de atividades de inflamação dos tecidos;
  • Efeito das condições medicamentosas e/ou dos poluentes ambientais;
  • O nível de circulação sanguínea nos órgãos;
  • Prolapso do cólon transverso;
  • Qual órgão necessita primordialmente de reparo e reconstituição;
  • Dentre outras...

Como é feita uma avaliação iridológica?

A avaliação iridológica é feita com lupas, lanternas, câmeras fotográficas com lentes especiais e microscópios - cada opção atende às necessidades específicas de determinado tipo de avaliação. Geralmente uma lupa e uma lanterna, nas mãos de um profissional competente, são suficientes para a avaliação.

Através da iridologia podemos avaliar o funcionamento de cada órgão e sistema do organismo, bem como a condição tecidual e celular de cada um deles. Dessa forma são detectados os órgãos mais frágeis e as possíveis diáteses (predisposição de um indivíduo a determinadas doenças ) que exigem atenção e para as quais são sugeridas medidas terapêuticas.

Por detrás de cada disfunção orgânica encontrada é possível detectar um comportamento ou uma emoção associada, provocando um estado de hipo ou hiper função naquele tecido, órgão, ou sistema.

Tratamentos (sugestões terapêuticas )

A iridologia é uma ciência avaliativa que precisa dispor de terapias complementares para sugerir um tratamento adequado à cada condição de saúde, como, por exemplo:

Para tratamentos de ordem física, que demandam desintoxicação, nutrição e alcalinização do organismo, sugere-se a mudança de hábitos alimentares, cuidados específicos com a cloridria estomacal, com a microbiota intestinal, com a alcalinidade sanguínea, etc. Algumas terapias sugeridas: fitoterapia, trofoterapia, geoterapia, hidroterapia, helioterapia, drenagem linfática, etc.

Para tratamentos de ordem emocional, que em muitas situações são as reais causas de sintomas e enfermidades físicas, algumas terapias são sugeridas, tais como: psicoterapia, musicoterapia, etc.

É importante ressaltar:

A iridologia não faz diagnósticos, não trata patologias e não indica medicamentos - prática essa reservada para profissionais médicos!

A iridologia, com o suporte de terapias complementares, sugere desintoxicação, nutrição e alcalinização do organismo, para uma melhora na qualidade de vida, através da conscientização do interagente sobre a importância de atitudes e hábitos saudáveis para um viver agradável.

Se você quiser saber mais sobre iridologia ou desejar marcar uma consulta, entre em contato!

Att.,

Dr. Marlon Schock.